All posts tagged: TVI24

A ignorância de Bruno Caetano

Confesso que, até ontem, não sabia quem era Bruno Caetano. Continuo sem saber porque não acompanhei a TVI nem a TVI24 num dia que foi inteiramente dedicado à promoção do fascismo, com palco dado a um criminoso condenado, envolvido num homicídio resultante de crime de ódio. Fui, no entanto, acompanhando as redes sociais ao longo do dia. Hoje, deparo-me com um comunicado do Bruno Cateano, jornalista, ainda que, ao que parece, sem carteira profissional. O repórter do programa da manhã da TVI começa por afirmar, num comunicado, que apenas visava ouvir Mário Machado e as suas convicções sobre Salazar. Ora, caro Bruno, as convicções de Mário Machado são conhecidas de todos, há muitos anos. É um neo-nazi assumido. Deixa-me então ir, ponto por ponto, onde é que o teu comunicado é estúpido e ignorante. E, repara, faço isto partindo do princípio, benéfico para ti, que és de facto ignorante e não o fizeste de forma premeditada para agora vires fazer este papel tão ao mais triste do que aquele que fizeste ontem.

“Para que fique bem esclarecido, quando convidei o cidadão Mário Machado ficou sempre evidente que se tratava pura e simplesmente de uma entrevista que falava das convicções deste acerca de Salazar. Mário Machado criou um movimento que se chama Nova Ordem Social e vão em breve realizar uma manifestação onde dizem que vão celebrar Salazar. Tema que me levantou muitas dúvidas.”

O enquadramento da entrevista na manifestação que se vai realizar é estúpido, porque todos os anos há centenas de manifestações de trabalhadores que lutam pelos seus direitos e não têm 1/100 da cobertura que, durante o dia de ontem, a TVI e a TVI24 deram a esta. Poderemos argumentar que é uma manifestação fora do comum por celebrar um ditador que deixou um legado de 48 anos de miséria, fome, guerra, assassinatos, torturas, enfim, aquelas coisas que, à partida, ninguém gosta muito, porque, parecendo que não, torna-se aborrecido uma pessoa querer comer e não ter nada, ser explorado, ser torturado e, por fim, ser assassinado. É daquelas coisas que não dá jeito nenhum. É por isso que é estúpido promovê-la, percebes?

“Não me interessa aqui responder a quem quer que seja mas sim demonstrar que não excluo ninguém. Vivemos num estado democrata e todos temos opinião. Se concordamos uns com os outros, isso já é outro assunto. Disse que fazia falta mais autoridade, sim verdade! Provavelmente exagerei quando disse que seria a autoridade do Salazar”.

Vivemos numa democracia em que toda a gente tem opinião, por mais estúpida que seja. Como é o caso da tua. Estúpida e ignorante, já te explico o motivo. É estúpido, porque a liberdade de expressão não é um valor supremo e acima de todos os outros. Colide com outros direitos quando, por exemplo, contraria a Constituição da República, que não permite a existência, no ponto 4 do Artigo 46.º de “associações armadas nem de tipo militar, militarizadas ou paramilitares, nem organizações racistas ou que perfilhem a ideologia fascista“. Ora, Bruno, o teu entrevistado pertenceu e pertence a organizações armadas, paramilitares e fascistas, como é o caso dos Hammerskins. Logo, o direito de ele ser ouvido não pode colidir com o direito à vida e à liberdade de culto, por exemplo, nem se sobrepõe aos princípios da não discriminação em função da raça, credo, género e orientação sexual. A liberdade de expressão, repito, não é um valor supremo quando colide com o único que o é de facto, que é o direito à vida.

“A verdade é que estou cansado de tanto crime. Fui mal interpretado. Ainda assim nada vos dá o direito de me ameaçar de morte ou mesmo ofender a minha pessoa e a minha família”.

No seguimento disto, deixa-me explicar-te o seguinte. Se estás farto de tanto crime, não faz muito sentido convidares um criminoso para explicar o que quer que seja. Mário Machado é um criminoso condenado por discriminação racial, coação agravada, detenção de arma ilegal, danos e ofensa à integridade física qualificada; de difamação, ameaça e coacção a uma procuradora da República; e de posse de arma de fogo. Anteriormente, já fora condenado pelo envolvimento no assassinato de Alcindo Monteiro, cidadão português de origem cabo-verdiana, espancado até à morte, em 1995, no Bairro Alto, em Lisboa. Percebes a tua estupidez? Percebes que ofender, ameaçar de morte e envolver-se em assassinatos é algo que o teu convidado já fez? Que tal é sentir na pele o mesmo que sentiram as vítimas de Mário Machado?

Convidaste um criminoso porque estás farto de tanto crime. Vamos, então à ignorância. És ignorante porque não sabes que, por exemplo, em Portugal, em 1994 havia 143 crimes de homicídio intencional, em 2016, 66. Portugal é considerado o quarto país mais pacífico do Mundo no Global Peace Index. Em 2018, o insuspeito Departamento de Estado dos EUA coloca Portugal no nível 1 de insegurança. O mais baixo. A criminalidade violenta e grave desceu 8,7% em 2017, tendo a criminalidade geral aumentado 3% devido a um aumento dos crimes de moeda falsa, incêndio florestal e burlas. Diminuíram os furtos em residência (menos 14%), em veículo motorizado (-11%), das ocorrências em meio escolar (-6,4) e da criminalidade grupal (-8.8%). Percebes a tua ignorância?

Mário Machado foi entrevistado por Manuel Luís Goucha e a maneira como o apresentador debateu é um dos exemplos de como se deve lidar com este tipo de tema. Debatendo! O contraditório é importante sempre! Porque todas as pessoas devem ter opinião, viva a democracia!

Sabes quem é que não teve direito a opinião, nem democracia, nem debate, nem contraditório? Alcindo Monteiro. Resumindo, és um imbecil ignorante. A tua sorte é que o segundo adjetivo tem remédio. O filósofo Karl Popper explica toda a imbecilidade contida nas tua afirmações de ontem e no teu post de hoje.