7 Comments

  • Maria

    02/08/2020 às 8:42

    Este Jose é um atrasado mental.

  • Maria

    01/08/2020 às 22:28

    O Jose é um racista falhado.

  • Nunes

    01/08/2020 às 9:31

    Mais ditos do maluco do «Jose». O tontinho anda à solta:

    (…)

    «A cavalo dado não se olha ao dente – princípio cuja origem se oculta pois pode suscitar conotações xenófobo-racistas.»

    «A única constante dos reconstrutores pós-pandémicos é nunca dizerem quem consome menos para que outros consumam mais.
    Eufemisticamente ficam-se por novos padrões, novos paradigmas, novos modelos…mas consumirás menos, viajarás menos, farás menos lixo, ninguém o diz!
    E o papel reservado à tecnologia nunca vai de par com a necessidade do esforço de saber mais, e à inovação nunca é associado o aprender de novo.
    E quando se fala em investimento – acumulação de capital – logo se complementa com maiores salários, como se o investimento só criasse saberes e produtividades inevitáveis e nuca obsolescência e desemprego.»

    «Um plano com o dinheiro e o aval de terceiros prepara-se segundo os princípios e as prioridades de terceiros.
    O ouro 'fascista' que financiou o PREC já se foi há muito …»

    «Fiquei preocupado com a lacuna social. É contagioso?»

    (…)

    Cada blog tem o seu tontinho.

  • Jose

    01/08/2020 às 9:02

    Fiquei preocupado com a lacuna social. É contagioso?

    • Nunes

      01/08/2020 às 9:21

      O tontinho do «Jose» à solta. Onde anda o teu médico?

  • Jose

    31/07/2020 às 18:37

    Haveria de passar p'ra onde? a caminho de quê?
    Já da escravatura ninguém fala, a não ser da antiga porque é útil para a comovente cena do racismo; e ela está aí em força e sobretudo em África, e é sobretudo de pretos sobre pretos (passe o 'racismo' vocabular…)

    • Nunes

      31/07/2020 às 22:06

      Os «pretos»… Do racismo imbecil do «Jose» já conhecemos o suficiente.

      O que vemos aqui, neste seu comentário, é novamente uma estranha confusão que não se percebe nada.

      Diz o «Jose»: «Já da escravatura ninguém fala, a não ser da antiga porque é útil para a comovente cena do racismo;»

      O que é isto? Um doido num manicómio a falar consigo próprio ou mais um daqueles malucos que não se deu bem com o confinamento e anda por aí, a falar sozinho, para uma caixa de fósforos (a fazer de conta que é um telemóvel)?

      Para mais teias confusas do dito «Jose», leia-se esta outra sua preciosidade vinda daquela cabeça confusa, cheia de ondas e muito submarinos amarelos:

      «Sempre me sinto frustrado por nunca ver tanto pensamento reflectido no custo de vida e nível de consumo das populações a resgatar da odiosa teia globalizante.
      Percebe-se que resulta em prejuízo do capital financeiro mas quem beneficia e em quê já não é nada claro.

      Identificar o que se altera no modo de viver das maiorias sempre será missão a que a economia política não pode furtar-se.»

      Na cabeça do dito «Jose» bate tudo certo. Para quem o lê, apercebe-se de uma imensa e grave lacuna social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *