A polémica já não é sobre a Festa do “Avante!”

Nacional

Jornais, rádios e televisões distanciaram-se tanto da realidade daquilo a que se chama cidadão comum que praticamente já ninguém lhes dá qualquer credibilidade. No fundo, esta armadilha mediática em que vivemos é identificada com o sistema político, económico, social e cultural em que vivemos. O mesmo que mantém os trabalhadores na miséria. Os milionários que financiam o Chega fazem parte da mesma elite que financia o PS, o PSD e o CDS-PP e que sabem a importância de terem alguém que instrumentalize o descontentamento social de forma a que não caia nas mãos dos comunistas. Foi assim nos anos 20 e 30, é assim agora.

Portanto, esta ofensiva praticamente inédita, nos últimos anos, contra a Festa do “Avante!” não seria possível sem a instrumentalização do medo das pessoas em relação à pandemia. É a oportunidade perfeita, pensam todos. E daí a aliança política-económica-mediática para meter toda a lenha na fogueira. Não importa sequer que lhes caia a careca quando Marcelo celebra as Feiras do Livro de Lisboa e do Porto, que se aplauda a prova de Fórmula 1 no Algarve com tantos assistentes como a Festa do “Avante!”, que haja concertos em vários pontos do país ou manifestações e comícios do Chega. Sabem que detêm a esmagadora maioria dos órgãos de comunicação social e sabem que a extrema-direita fará o seu trabalho nas redes sociais.

Este é o momento. Concelhias inteiras do CDS-PP saltam para o Chega, que já é levado em ombros pelos jornais, mesmo quando o partido do Chicão tenta emular o partido fascista. Rui Rio aproveita a onda para mostrar a sua verborreia anti-democrática. O PS cala-se por razões tácticas e o BE faz o papel de sonso de quem dá palmadinhas nas costas de um adversário de quem espera o pior.

A polémica sobre a Festa do “Avante!” não é sobre a Festa do “Avante!”. É sobre um país em que os grandes grupos económicos e financeiros, os seus partidos e os seus meios de comunicação social trabalham de forma irresponsável, mas competente, para empurrar Portugal para um abismo onde estivemos enfiados durante 48 anos. Para isso, há que acabar com o partido que mais lutou contra o fascismo, que influencia decisivamente a maior central sindical nacional e que governa em importantes autarquias deste país.

Já não se trata de saber se vais ou não à Festa do “Avante!”. Em casa ou na Atalaia, qualquer uma das opções é legítima. Trata-se antes de saber se vais estar do lado daqueles que vivem à custa do teu suor ou se vais estar ao lado daqueles suam ao teu lado e que sendo comunistas lutam por ti.

10 Comments

  • Tânia

    13/09/2020 às 14:12

    Vim roubar e tenho de deixar o profundo agradecimento de te conhecer, autor Bruno Carvalho!

  • Antonio Melo

    31/08/2020 às 14:43

    Já o disse muitas vezes nesta rede e repito-o. Não sou contra a Festa do Avante. É minha opinião que não se devia realizar nesta fase da vida do país, tal como outros eventos que têm lugar pelo país fora. Receio apenas pelo aproveitamento que possa ser feito por forças reaccionárias para criar situações que possam dar razão a quem tem outras razões para condenar. Considero vergonhosas as campanhas dos media e de outros partidos contra a festa quando os motivos são outros. O ódio visceral aos comunistas é de todos sobejamente conhecido tal como a aversão ao fascismo mas por motivos abissalmente diferentes. Que tudo corra pelo melhor.

  • Manuel Abreu Vilas Boas

    31/08/2020 às 12:00

    Quantas vezes com poucas palavras se diz tanto e avisadamente.

  • Unknown

    31/08/2020 às 7:08

    Excelente análise. Porque não apostar numa nova comunicação para chegar à população em geral…

  • Monte Cristo

    30/08/2020 às 16:53

    Obviamente! Uma análise lúcida e simples da realidade. O que é preciso é saber comunicar. O Diário faz muita falta. E uma TV ainda mais. Mas não há…

  • Unknown

    30/08/2020 às 16:04

    👏👏👏👏

    • JE

      01/09/2020 às 2:51

      Unknown bate palmas .E acha bem

      Unknown é tão somente um provocador

      "Unknown" é um velhíssimo nickname de joão pimentel ferreira, um salafrário neoliberal que chega a elogiar a obra social de Hitler

      O historial dele é o historial de um aldrabão e não vale a pena confrontá-lo com as suas múltiplas tiradas ao sabor dos ventos álgidos da cumplicidade com o nazi-fascismo, entremeadas de tiradas pseudo-rebolucionárias como é o caso

      É uma citação longa mas é necessária para se cotejar com o seu perfil de rebolucionário

      Em Maio, berrava assim este mesmo unknown:

      "Ai os "historiadores", com Curso do Avante que por aqui há. O camarada das 22:09 é simplesmente confrangedor, para não lhe chamar outra coisa. Vão lá estudar, vá. E não esquecer. que nazi é diminutivo de Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei, partido dos trabalhadores nacionais socialistas alemães, que tinha política patrióticas e de esquerda.Onde já ouvimos isto? Enfim, vão lá ver o apoio dos ucranianos( Holodomor como exemplo perfeito do que o comunismo e socialismo em geral é capaz) aos alemães,a borra do estalinezinho assassino no início, a completa impreparação do aparelho militar comuna( purgas não fizeram nada bem), que se não fosse o "general inverno", da obstinação com estalinegrado, contra a opinião dos generais da wermacht a dar uma ajuda…não sei não!O tratamento dado aos próprios soldados e o valor da vida deles para os generais e comissários políticos fofinhos do nkvd e nem uma palavra. Não fose o apoio aliado, e a abertura doutra frente no norte de África…
      Ainda há quem pense que aquilo (comunismo, socialismo, nacional socialismo ou qualquer outro crime contra a humanidade) tem ponta por onde se pegue e querem-no cá. E quando penso que comem e vestem-se e vivem gordos e anafados á conta da "Óropa" e do capitalismo,dão-me vómitos.Grandes "democratas"

      Agora aparece por aqui, como um compincha, para criar uma comunicação para chegar à população

      Eis a verdadeira face, odienta e hedionda de joão pimentel ferreira, dito unknown,ou aonio eliphis,ou mais um cento de outros nicks, verdadeiro filho da puta encartado

    • Nunes

      02/09/2020 às 20:01

      Até que enfim, a presença do bravo «JE».

      Aquilo que tenho lido dos teus comentários no blog «Ladrões de Bicicletas» são uma maravilha.

      A ver se caças o sacana do «Jose» aqui nos comentários. O gajo julga-se agora uma «prima donna» neste blog.

      Um grande abraço

  • Joana Santos

    30/08/2020 às 8:24

    A crítica ao Be é injusta. Mais vale criticar os sonsos do pan que já comparam o pcp ao chega.

  • MANUEL RAMALHO

    29/08/2020 às 17:41

    O "Diário" faz muita falta !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *